quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O Centro de Estudos de Sustentabilidade da FGV-EAESP lança Emissões Públicas na web


O Centro de Estudos de Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) lançou o Registro de Emissões Públicas para web. O espaço é voltado para que as empresas voluntariamente apresentem os cálculos de suas emissões coorporativas.

Além de maior transparência das empresas, o Registro de Emissões Públicas é uma plataforma online desenvolvida pelo Programa GHG Protocol, também desenvolvido pela FGV-EAESP, que realiza inventários coorporativos sobre as emissões de gases de efeito estufa, os GEE. Este é o primeiro deste tipo no país.

O Registro é elaborado de duas maneiras, pela área restrita e pela área pública. A restrita foi lançada em 22 de junho de 2010 e visa a transparência das empresas. Enquanto a área pública, que é bem mais recente - lançada no ano passado, permite o acesso aos dados dos inventários publicados no âmbito do Programa Brasileiro GHG Protocol a todo tipo de público de forma didática, agregando transparência a todo o processo. 

Os principais objetivos do Registro são:
  • Promover o reconhecimento das organizações participantes pela iniciativa voluntária de transparência, frente a stakeholders cada vez mais atentos à responsabilidade socioambiental corporativa;
  • Auxiliar os agentes privados e públicos na definição de estratégias para mitigação de GEE;
  • Preparar as organizações brasileiras para futuros marcos regulatórios que orientarão as ações de mitigação e adaptação às mudanças climáticas;
  • Integrar os esforços do Programa Brasileiro GHG Protocol e da Plataforma Empresas Pelo Clima com as ações da Política Nacional de Clima, das políticas estaduais e do cumprimento da meta anunciada em Copenhagen;
  • Criar grande banco de dados que facilite o estabelecimento de benchmarks setoriais e que sirva de base para a elaboração de políticas públicas coerentes.
Ambev, Santander, Grupo Boticário e Abril são alguns exemplos de empresas que paritcipam do projeito. Acompanhe quais outras empresas também mostram suas emissões de forma pública pelo site.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Participação especial na FGV-EAESP


O PPP Brasil (Observatório das Parcerias Público-Privadas), através de seu coordenador, Bruno Ramos Pereira, participou, no último dia 18, de uma aula com o professor Gesner Oliveira - o qual já ocupara o cargo de Presidente do CADE e da SABESP - na disciplina Instituições Políticas e Regulação na FGV-EAESP.
A participação do PPP Brasil foi ainda mais relevante diante do conteúdo utilizado para ser base da aula que rodaria sobre o tema: “Regulação de infraestrutura: parcerias e concessões no Brasil”. Tal conteúdo condiz a um banco de dados que aponta os 17 contratos que a PPP Brasil já celebrou em âmbito estadual dentro do País. Estes bancos de dados apresentam informações básicas sobre o andamento dos contratos, dados como aspectos de licitação, valor estimado de investimento e objeto, e prazo do contrato. Contudo, em breve, novos dados como revisão ordinária, alocação de riscos e indicadores de desempenho serão acrescidos.
O PPP Brasil, recentemente lançou um portal visando difundir e ampliar os debates sobre as Parcerias Público-Privadas e analisar contratos já celebrados ou em fase de consulta pública que se utilizam desta forma de contratação.

Aluno da FGV-EAESP faz sucesso no mundo musical


O aluno de Administração da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP), Bruno Santos, parece não ter um futuro promissor só na carreira que está cursando. O aluno também é músico e está com a carreira em ascensão.

O albúm de estreia “Time to tell” aborda a questão do cidadão que vive em vários lugares. Bruno escreve, canta e toca todos os instrumentos e gravou o albúm inteiro sozinho em São Paulo, Rio e Londres, algumas das cidades em que já viveu.

As letras são escritas preferencialmente em inglês, influencia do período em que Bruno estudava música em Los Angeles. O estilo de Bruno mesclaJohn Mayer,James Taylor, Dave Matthews Band, Jason Mraz e Paul Simon.

É possível acompanhar a carreira de Bruno pelo facebook na fan page. Até o momento a música “Not the end” foi eleita como preferida, mas você pode eleger uma nova que ficará disponibilizada gratuitamente através do site no dia 30/9 em formato MP3. Vote em uma das três músicas e acompanhe o calendário de Bruno pelo site.

Ficou interessado em conhecer mais sobre o trabalho musical do aluno de graduação em AE Bruno Santos?
Assista a um pocket show de divulgação de seu CD “Time do tell” na próxima quarta-feira (31/08) às 12:30h no DA da GV.
Mais informações acesse o site.

Serviço
Pocket show de Bruno Santos
Data: Segunda-Feira (05/09)
Horário: 12:00
Local: DA da FGV – Rua Itapeva, 432 – São Paulo, SP

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Semifinal e final do Desafio Brasil acontecem semana que vem


A FGV-EAESP promove a semifinal e a final do Desafio Brasil, uma das mais completas competições de Startups de bases tecnológicas do país. O objetivo do Desafio é favorecer a educação empreendedora voltada à novos negócios, e ainda estimular a interação entre Startups e o mercado de investidores anjo e Venture Capital, tanto nacional quanto internacionalmente.
  Além dos pitches para as bancas avaliadoras, haverá também no dia da semifinal (30), um Meet Up – uma feira de exposição de projetos, e um painel “Criando valor para sua starup”.
  O evento além de uma experiência superbacana, é também uma ótima maneira de fazer networking. Não perca!
Serviço
Semifinal Nacional + Meet Up
Data: 30/08/2011
Local: Av. Lins de Vasconcelos, 1222 e 1264 – São Paulo
Final Nacional
Data: 31/08/2011
Local: FGV-EAESP – Rua Itapeva, 432 - SP

O que dizer aos mais jovens?


"Os jovens têm sido protagonistas de momentos de grande impacto na opinião pública mundial. Em alguns casos, foram os mocinhos da história, como nas manifestações pela democracia no Egito ou defendendo a educação no Chile. Mas os atos irracionais que tomaram conta da Inglaterra revelam que a juventude nem sempre opta pelo lado certo. De qualquer modo, é muito difícil escolher os caminhos, em tão tenra idade, num mundo que muda velozmente e é marcado por enormes incertezas.
A situação da juventude mundial me atormentou na semana passada ao pensar no novo posto que assumi, de coordenador do curso reformulado de graduação em administração pública da Fundação Getulio Vargas, em São Paulo. O objetivo principal da proposta é formar as lideranças públicas para o século XXI. Os alunos vão trabalhar em governos, no terceiro setor, em organismos internacionais, áreas de responsabilidade social ou de relações governamentais das empresas. É, enfim, uma série de atividades com grande pcotencial de empregos e necessidade de gente muito qualificada. Mas a meta do curso é mais ambiciosa: selecionar e produzir líderes capazes de mudar o Brasil e, na humilde contribuição de nosso país tropical, de atuar pelo aperfeiçoamento do mundo.
Claro que é importante oferecer um amplo leque de disciplinas, escolher os melhores professores, revolucionar os métodos pedagógicos e dar muita experiência prática, no plano nacional e internacional, para ter um curso que responda a um objetivo tão ambicioso. Esses aspectos estão presentes no projeto, mas ainda é necessário ter um elemento fundamental: um guia de valores capaz de preparar a juventude para enfrentar e dar um novo rumo ao século XXI.
Muitos valores são fundamentais para a formação dos adultos do futuro. Destaco aqui apenas algumas ideias que serão fundamentais neste mundo em que o novo é tão fascinante, efêmero e nebuloso.
A capacidade de aprender com a troca incessante de ideias e opiniões é um dos maiores desafios de nosso tempo. Nunca se viu tanta gente, de tantos lugares do globo, expressando suas visões de mundo. Isso é alvissareiro, mas nem sempre o debate tem sido usado como forma de entender melhor o mundo e construir caminhos e pontes, mesmo que provisórias ou paralelas, de convivência entre as pessoas. O grau de intolerância e sectarismo que observo na internet, ou como se viu no recente embate político nos Estados Unidos, é assustador.
O grau de intolerância na internet, ou como se viu no embate político nos EUA, é assustador
Esse ânimo para a guerra sem fim contra inimigos eternos é bastante preocupante porque, de um modo ou de outro, mais culturas e povos tendem a estabelecer contatos entre si nas próximas décadas. Se o “outro” for um objeto de repulsa, o futuro pode ser desastroso. É preciso ensinar aos jovens que podemos ter uma sociedade internacional pluralista, cuja construção será trabalhosa e sempre aberta a mais de uma visão de mundo, sem acabar com as identidades locais – ao contrário, elas precisam ser ressignificadas.
A tarefa é árdua, mas as alternativas são piores: ou se opta pelo isolacionismo dos países e regiões, com feições de uma nova Idade Média, ou então ganham força os instrumentos beligerantes, cujo resultado final é sempre a desumanização da história.
Adotar uma postura tolerante em prol do debate e se guiar por um internacionalismo plural e aberto são ingredientes essenciais para formar novos líderes. Porém, não se deve esquecer o papel que terão para mudar o Brasil. É preciso conhecê-lo profundamente, propondo soluções a nossos diversos problemas. O comprometimento com a nação será essencial, mas não poderá usar a roupagem do século XX. O incentivo à criatividade será a forma de ativar o espírito jovial para encontrar novas maneiras de produzir políticas públicas.
Em meio às incertezas do século XXI, é possível apostar numa juventude propositiva e bem preparada. É este sonho que tentarei colocar em prática nos próximos anos.”

Texto retirado na íntegra do coluna de Fernando Abrúcio da Revista Época.

Empresas que compõem GHG Protocol emitem 107 milhões de toneladas de CO2

O Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV-EAESP (GVces) promove anualmente o programa brasileiro “The Greenhouse Gas Protocol (GHG Protocol)” ou Protocolo dos Gases de Efeito Estufa com o objetivo de quantificar e administrar as emissões de gases do efeito estufa (GEE). Na edição deste ano, realizada em 10 de agosto no auditório Itaú da Escola, representantes nacionais e internacionais dos setores público e privado e especialistas em mudanças climáticas debateram e exibiram o balanço otimista do ano passado.

As 77 empresas participantes enviaram seus inventários ao longo do ano, e conseguiram somar 107 milhões de toneladas de CO2 em 2010.

Segundo o coordenador do GVces, Mário Prestes Monzoni, o objetivo não é apontar os maiores e os menores emissores, já que ainda a ação está no início, mas sim deixar o trabalho das empresas mais transparente, além de incentivar a participação de outros empreendimentos.

Entre as 77 organizações estão grandes nomes como: Abril, Santander, Petrobras, Natura, Pepsico, Itaú e Vale. Há três anos, quando o programa foi lançado no Brasil, apenas 22 empresas faziam parte.
Durante o evento ainda houve o lançamento do Registro Público de Emissões, um site que reúne informações sobre o programa e disponível ao público no (www.registropublicodeemissoes.com.br)

"O Brasil está muito avançado devido ao Registro Público de Emissões. Nenhum outro país possui esta ferramenta”, declarou o diretor do GHC Protocol Initiative, Pakaj Bhatia, que esteve na FGV-EAESP para participar do encontro.
Se você quer saber mais a respeito do GHG Protocol e as outras empresas participantes não deixe de acessar: http://www.fgv.br/ces/ghg/

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Conheça o “Career Meeting” da FGV-EAESP

A FGV-EAESP realizará no dia 31 de Agosto de 2011, das 10h30 às 14h30, na quadra de esportes, o 11º Career Meeting. Tal evento que ocorre desde 2001 carrega o objetivo de apoiar a colocação profissional de seus alunos da graduação e especialização. O Career Meeting acontece sempre no segundo semestre e reúne empresas de diversos setores interessadas em captar novos talentos da FGV-EAESP para seus quadros profissionais, oferecendo assim oportunidades para que os alunos se inscrevam, conheçam e participem dos programas de recrutamento.
Desde a primeira edição em 2001, o Career Meeting cresceu muito saindo das salas de aula – onde era realizado no início – para uma estrutura maior na quadra. Além disso, o número de empresas participantes e de alunos também aumentou. Em 2009, para se ter um parâmetro, o Career Meeting reuniu 13 empresas de destaque e atraiu mais de 500 alunos. Cecília Noronha, responsável pela organização afirma: “É uma grande oportunidade para os alunos da escola interagirem com empresas, conhecerem oportunidades de estágio e trabalho, e também, para fazerem o networking em um ambiente descontraído.
Neste ano 22 empresas confirmaram presença. Confira a lista abaixo:
· Advent do Brasil Consultoria e Participações Ltda.
· Alcoa Alumínio S/A.
· Bain Brasil Ltda.
· Banco Citibank S/A.
· Banco Pine S/A.
· Banco Bradesco S/A.
· Bimbo do Brasil Ltda.
· Bloomberg do Brasil Comércio e serviços Ltda
· Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes
· Dow Brasil S/A.
· Editora Abril S/A.
· GMS Management Solutions Consultoria Brasil Ltda.
· Itaú Unibanco S/A.
· Jhonson & Jhonson
· Lojas Americanas
· Magazine Luisa S/A.
· ODONTOPREV AS
· Oliver Wyman Consultoria em Estratégia de Negócios Ltda.
· Pátria Investimentos Ltda.
· Sanofi - aventis comercial e logística Ltda.
· Spal Indústria Brasileira de Bebidas S/A. (Coca)
· Valora Participações

A FGV-EAESP busca sempre trazer o melhor para que seus alunos se tornem grandes profissionais referência no mercado de trabalho. Assim, o Career Meeting é mais uma grande ação da melhor escola de administração do país voltada, exclusivamente, para a melhor formação de seus estudantes, futuros profissionais, futuros líderes.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Empresas Juniores garantem sucesso e bagagem à seus profissionais 

Quem falar que Empresa Júnior significa amadorismo ou não é sinônimo de sucesso está completamente enganado. As juniores têm sido, e ao que tudo indica, continuarão sendo boas opções para grandes companhias que buscam inovações e investem em alternativas para o mercado.

Apesar deste tema estar cada vez mais presente no cotidiano e na realidade das grandes empresas, a Empresa Júnior não é uma alternativa tão nova assim. As grandes faculdades de Administração do País já oferecem este tipo de serviço com o objetivo de profissionalizar seus estudantes, e garantir a eles uma boa bagagem ainda durante o período de graduação.

Pensando nesse diferencial para seus graduandos e futuros profissionais é que a Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) oferece à seus estudantes a opção de trabalhar nas juniores. No total são 13 entidades que prestam serviços ao mercado. O valor cobrado pelo trabalho pode variar de R$ 3 a 20 mil reais, um valor bem mais acessível em comparação com um projeto de uma empresa convencional.

Normalmente quando uma grande empresa tem interesse em contratar um serviço de uma Empresa Júnior mas ainda apresenta receio, é interessante a entidade apresentar um case de sucesso. Em setembro de 2010, por exemplo, a Natura contratou a Júnior da FGV com o objetivo de expandir métodos para treinar a distância as consultoras da marca, além de aumentar a eficiência de seus profissionais. O monitoramento foi feito por meio de mídias sociais e o cliente se mostrou completamente satisfeito, e ainda em vias de colocar o projeto em prática.

A experiência de trabalhar em uma empresa Júnior além de proporcionar bagagem cultural e profissional, ainda auxilia o estudante a garantir uma boa oportunidade de emprego no mercado de trabalho. As grandes empresas têm valorizado cada dia mais os estudantes que se mostram interessados e antenados sobre as questões de mercado.

Para contratar o serviços de uma das Juniores da Fundação Getúlio Vargas acesse: www.ejfgv.com.br

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Crescimento no setor de franquias é tema de workshop da FGV-EAESP



O Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios (CENN) da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) promove na noite de hoje (23) o workshop Crescimento em Franquias: Desafios. O encontro tem como objetivo abordar questões sobre o mercado nacional.

O workshop será dividido em três grandes temas:

1º.Tema: Processo de Seleção em Marcas Concorridas
Palestrante: Marina Gentil ( gerente de expansão ) e  Arlan Roque ( Supervisor de expansão ) da Cacau Show
Os profissionais abordarão como é feito o processo de seleção nas marcas mais desejadas e quais as boas oportunidades ainda estão disponíveis.


2º. Tema: Desafios da Operação de Uma Unidade Franqueada
Palestrante: João Marcelo Viviane – Franqueado da Chili Beans
O convidado irá compartilhar as suas experiências como um franqueado, além de tirar dúvidas e dar dicas.


 3º. Tema: Obtenção de Recursos Financeiros
Palestrante: Walter Batista – Consultor financeiro da ABF
O profissional irá expor alternativas para financiar novos empreendimentos, como obter crédito para o investimento e as barreiras para o acesso ao capital.

Serviço:

Crescimento em Franquias: Desafios”
Data: 23/08/2011
Horário: 19h
Local: Salão Nobre da FGV-EAESP
Endereço: Rua Itapeva, 432 – 4º andar, em São Paulo,
Telefone: (11) 3799-3439

Mais informações pelo site.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Como crescer bem profissionalmente

Atualmente, no mercado de trabalho, encontramos muitos jovens profissionais que diante das primeiras pressões e obstáculos impostos por superiores, desviam-se do caminho escolhido desmotivando-se e perdendo totalmente a energia. Contudo, agindo assim, tais jovens profissionais acabam perdendo chances de crescimento.

Tal fato já reflete algumas atitudes no mercado de trabalho que passam a preferir profissionais mais vividos e experientes que não se abalam tão facilmente no aspecto emocional. Uma causa dessa atual tendência pode ser, segundo o Professor Luiz Carlos Cabrera da FGV-EAESP, o excesso de zelo e proteção dos pais diante do restrito tempo de convivência, não criando resiliência suficiente para enfrentar pressões por prazo, por exemplo. Já os mais experientes, por terem vivido tudo isso e desenvolvido um autocontrole emocional, conseguem administrar bem as críticas, pressões e observações dos superiores de forma inabalável, tornando assim o desempenho diante do trabalho constante e sem crises.

Assim, diante deste fato, o Professor Edson Andrades da Reciclare Consultoria e Treinamento recomenda aos atuais jovens profissionais: “No mercado de trabalho de hoje, ser resiliente é aumentar sua empregabilidade e competitividade. Mas não confunda o resiliente com a figura do “capacho”. O resiliente, pelo contrário, é nobre no recebimento de certos feedbacks e aprende a se desenvolver a partir deles”. E conclui: “Não posso afirmar que todas as organizações trabalham segundo uma linha dura e dolorosa que cobra e pressiona seus colaboradores para alcançarem resultados, mas afirmo que todo tipo de profissional não foge dessa regra. O grande desafio não está em fugir ou esquivar-se da dor, mas sim em aprender a suportá-la e convertê-la em crescimento.



Fonte: Clipping Express
Fonte da imagem: Blogspot

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

XIV Simpósio de administração da Produção, Logística e Operações Internacionais

A Indústria do turismo vem crescendo de maneira extremamente veloz em todo o mundo, garantindo um avanço econômico-social das mais diversas regiões e possibilitando a expansão do mercado de trabalho. Mudanças significativas vêm ocorrendo nesse setor desde a integração/interconexão possibilitada pela Internet e em virtude do desenvolvimento de novos e sofisticados sistemas operacionais, com destaque para os sistemas de reservas de passagens aéreas, carros e hotéis.

No Brasil, os modelos de negócios neste setor são diversos e em geral construídos a partir de parcerias entre os participantes da cadeia do turismo. É possível afirmar que o mercado brasileiro está acompanhando essa evolução da indústria do turismo, entretanto, o compromisso de realizar a Copa em 2014 e as Olimpíadas em 2016, trouxe desafios ainda maiores para as empresas que atuam nesse setor e para diversas outras cadeias produtivas que estão ligadas a esses grandes eventos (transporte, construção civil, serviços imobiliários, comércio, dentre outros).

O SIMPOI 2011 pretende contribuir para o desenvolvimento e divulgação da pesquisa na área de Operações, firmando assim o seu compromisso com o crescimento da área e os seus desdobramentos para o desenvolvimento do país. Nos dias 24, 25 e 26 de agosto, o SIMPOI realizará seminários sobre o tema “COPA 2014, Olimpíadas 2016: Desafios para a Gestão de Operações e Turismo”. As inscrições são gratuitas.

Mais informações: http://www.fgv.br/dcm/mkt/mktg/2011/poi/simpoi/index.html

Aplique bem o seu dinheiro

Em matéria publicada no caderno Folhainvest / Bússola do jornal Folha de S. Paulo o Professor da FGV-EAESP William Eid Júnior esclarece, ao responder a pergunta: “Onde devo aplicar R$ 20 mil entre seis meses e um ano?”, que a melhor maneira para se aplicar bem o dinheiro é determinar algumas estratégias financeiras para obter uma melhor rentabilidade diante do valor inicial aplicado.

“Com um prazo tão curto (entre seis meses e um ano), a opção natural para você é algum produto de renda fixa. Entre eles, temos títulos do Tesouro Direto, CDB's ou fundos de renda fixa. A escolha vai depender da taxa que você obter”, afirma o professor.

Quando se trata do Tesouro Direto, de acordo com Eid Júnior, os títulos mais indicados podem ser os já pré-fixados (LTN ou NTN) ou até mesmo os indexados a Sélic (LFT) que tenham ganhos similares ao CDI (juro dos bancos que espelha a Selic). Já se escolher por um CDB, você terá de procurar um banco e negociar. De toda forma, vale adiantar que diante do exemplo de R$ 20 mil, a rentabilidade não será tão boa quanto a do Tesouro Direto – exceto casos em que o banco se disponha a oferecer renda superior a 100% do CDI em um CDB pós fixado, caso contrário é melhor partir para o Tesouro Direto.
“Dá para perceber que você vai acabar ficando com o Tesouro Direto, que é (no caso da pergunta feita) a alternativa mais prática. É importante ressaltar a função dos custos. Altos custos podem eliminar toda a vantagem do produto” – conclui o professor. Ao fim da matéria, concluindo sua resposta, o professor aconselha que se alongue o prazo da aplicação uma vez que o IR (Imposto de Renda) pode reduzir bem o ganho diante do aplicado. Para exemplificar essa redução do IR: até seis meses de aplicação será pago 22,5%, já acima de dois anos tal porcentagem cai para 15%. “Uma diferença e tanto” - afirma.



Fonte: Info 4
Fonte da imagem: Dreams Time

Segunda edição do “Jacaré Solidário” ocorre em 17 de setembro, na quadra da EAESP



Iniciativa da Atlética GV reúne crianças da ONG Vidas para praticar atividades físicas

Uma vez ao mês, até o final deste semestre, os membros da Atlética GV recebem na quadra da EAESP cerca de 30 crianças com deficiência física da ONG Vidas para fazer atividades físicas variadas. A primeira edição do evento nomeado “Jacaré Solidário” foi realizada no dia 13 de agosto. A próxima será em 17 de setembro. Ao chegarem à EAESP, os participantes são recepcionados com café da manhã. Ao final das atividades, recebem almoço. Clique aqui e confira fotos e mais informações sobre a iniciativa.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Vem aí o 13º Semestre de Debates GVsaúde



Com o tema “Acesso e Regulação no Setor Público e no Setor Privado” o 13º Semestre de Debates GVsaúde se iniciará dia 22/08 – próxima segunda feira – às 19h15 no Salão Nobre da FGV-EAESP. Neste evento, comparecerão representantes do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Mediados por Álvaro Escrivão Junior, os representantes, junto com os participantes do debate, discutirão sobre o tema: “Marco Legislativo: SUS e Saúde Suplementar”. Poderão participar gestores e profissionais da saúde bem como alunos e ex-alunos da FGV-EAESP.
Se você se interessou por essa ação da FGV-EAESP, inscreva-se no site (http://gvsaude.fgv.br/) até o dia 20/08. Para ficar ainda mais informado sobre este e outros eventos da FGV-EAESP, acompanhe o nosso blog e nossas redes sociais.

Fonte da imagem: Krecke

“Polos comerciais de rua” será realizado no dia 25 de agosto


Presença de diretor das lojas Marisa, entre outros participantes. Inscreva-se

O Centro de Excelência em Varejo (GVcev) promoverá o evento “Polos comerciais de rua: uma opção estratégica para expansão” em 25 de agosto, das 8h30 às 13h, no Salão Nobre da FGV-EAESP. O encontro, que será divido em “Polos de rua: uma visão geral” e “Polos de rua: casos de sucesso”, contará com a presença da presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo (Ibape SP), Ana Maria de Biazzi; do representante da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU SP), Luiz Bloch; do proprietário do Depósito da Lingerie, Marcelo Dória; do diretor de vendas das lojas Marisa, José Luis Cunha; e de Jacques Gelman, Tadeu Masano e Juracy Parente, da FGV-EAESP.

Os alunos da FGV-EAESP interessados em participar devem se inscrever até 23 de agosto. Para a comunidade GV, os parceiros e os demais participantes, as inscrições terminam no dia 18 de agosto. Clique aqui para conferir a programação completa e fazer sua inscrição. Para mais informações, encaminhe e-mail para apoiocev@fgv.br.

EDP University Challenge 2011


Você, universitário, que tem uma boa ideia de plano de negócio, não pode perder a inscrição para o EDP University Challenge 2011. Utilize o tema: "A EDP e a eficiência energética: um futuro lado a lado" e desenvolva um planejamento estratégico, englobando as áreas de administração, marketing e comunicação.

A EDP é uma empresa do setor de energia elétrica presente em 6 estados do Brasil. O desafio da EDP dará aos estudantes a possibilidade de realizar um projeto próximo à realidade empresarial. Além da experiência e peso no currículo, o aluno ou equipe do projeto vencedor ganhará uma bolsa de estudos no valor de R$ 15.000,00, e o professor que auxiliar o grupo na realização do trabalho também receberá um prêmio de R$ 7.000,00. E mais: os integrantes do grupo poderão realizar um estágio na EDP durante três meses em uma das unidades localizadas no Brasil, em Portugal ou na Espanha.

Fique de olho: as inscrições vão até o dia 15 de Setembro. Confira o regulamento e obtenha mais informações sobre o desafio no site da EDP: http://www.edpbr.com.br

Novidades do DAGV


Espaço em homenagem a Julio Cesar Bakri e, em breve, área de música

A equipe da nova gestão do Diretório Acadêmico Getulio Vargas (DAGV) já começou as atividades com inovações. Em homenagem ao aluno da graduação da FGV-EAESP, Julio Cesar Grimm Bakri, assassinado em fevereiro deste ano, os membros da entidade nomearam a área onde ficam as mesas de jogos (primeiro andar) como Espaço de Convivência Julio Cesar Grimm Bakri e para registrar o fato encomendaram a dois artistas uma pintura em uma das paredes.

O presidente do DAGV, André Salem, disse que escolheram este local para fazer a pintura porque Bakri estava sempre por lá. O presidente adiantou que em breve o espaço ganhará tapete e pufes para se tornar também uma área de música, livre para todos os estudantes mostrarem seus talentos. Com essas novidades, a intenção da equipe do DAGV é reunir ainda mais alunos no local.


Boas-vindas aos alunos estrangeiros no dia 18 de agosto


Escola recebe 200 membros da Europa e Estados Unidos, entre outros locais

A Coordenadoria de Relações Internacionais da instituição realizará no dia 18 de agosto, a partir das 18h, no auditório, a recepção aos estudantes estrangeiros da FGV-EAESP. Para iniciar os estudos neste semestre, chegaram à escola 200 alunos de outros países, a maioria da Europa e Estados Unidos. São estudantes da graduação, Curso de Especialização em Administração para Graduados (CEAG), Mestrado Profissional em Gestão Internacional (MPGI), Mestrado Profissional em Administração (MPA) e Mestrado Acadêmico. Na ocasião, também estarão presentes as professoras Maria Tereza Leme Fleury e Julia Pacheco.

Conheça o Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios (GVcenn)

Visando cumprir a missão de construir uma cultura empreendedora, surge, na FGV-EAEP, o Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios (GVcenn). Nele, os integrantes participam a fim de estudar, gerar e propagar conhecimento multidisciplinar sobre empreendedorismo.

O GVcenn promove a geração de conhecimento brasileiro sobre empreendedorismo, realizando eventos, workshops, competições sobre plano de negócios, concursos de casos, publicações, cursos, congressos e pesquisas. Além disso, o GVcenn parte do princípio de que o empreendedor é o agente da inovação. Vale ressaltar que tal inovação exige uma certa transformação tanto da própria empresa como dos mercados e de todas as pessoas envolvidas.

O GVcenn acredita que, ao gerar e difundir conhecimento dentre os estudantes, desperta o espírito empreendedor latente e incentiva a abertura de novos negócios contribuindo para o desenvolvimento social e econômico do país – pelas mãos de jovens estudantes.

Ingresse na melhor escola de Administração do país e aproveite todas as oportunidades para se tornar o melhor profissional, uma referência no mercado de trabalho.

Fonte: GVcenn

Fonte da imagem: Blogspot

Participantes do GHG Protocol nacional emitem 107 milhões de toneladas de CO2



Revelação foi feita no encontro anual, no qual foi lançado o Registro Público de Emissões

Durante o evento do programa brasileiro The Greenhouse Gas Protocol (GHG Protocol) – promovido anualmente pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV-EAESP (GVces) –, realizado em 10 de agosto, no Auditório Itaú da escola, foram exibidos os principais resultados do programa de 2010, do qual fizeram parte 77 empresas, sendo responsáveis por enviar seus inventários sobre emissões de gases de efeito estufa (GEE), utilizando metodologia específica. Juntas somaram no ano passado 107 milhões de toneladas de CO2 (emissões diretas). Estiveram reunidos na ocasião representantes nacionais e internacionais dos setores público e privado e especialistas em mudanças climáticas.
No encontro, o coordenador do GVces, Mário Prestes Monzoni, parabenizou todas as companhias participantes e disse que pertencer ao programa as deixam transparentes. Afirmou que o objetivo não é apontar os maiores e os menores emissores, já que ainda a ação está no início. “O importante é chamar mais empresas”, revelou. Entre as 77 organizações estão: Abril, Santander, Petrobras, Natura, Pepsico, Itaú e Vale. Há três anos, quando o programa foi lançado no Brasil, apenas 22 empresas faziam parte.

Além dos importantes dados divulgados no evento, houve ainda o lançamento do Registro Público de Emissões. Trata-se de um site que reúne diversas informações do programa e está à disposição de todos. Acesse www.registropublicodeemissoes.com.br.



“O Brasil está muito avançado devido ao Registro Público de Emissões. Nenhum outro país possui esta ferramenta”, disse o diretor do GHC Protocol Initiative, Pakaj Bhatia, que esteve na FGV-EAESP para participar do encontro.

O GHG Protocol foi desenvolvido pelo World Resources Institute (WRI), nos Estados Unidos, em 1998, e atualmente sua metodologia é a mais utilizada mundialmente para inventários de gases de efeito estufa, que especificam e quantificam os gases lançados na atmosfera, além de apontar outras informações. Clique aqui para saber mais sobre o programa brasileiro GHG Protocol e conheça todas as empresas participantes.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Tenha uma “Vivência Empreendedora” na FGV-EAESP


Após constatar que 25% dos recém-formados nos cursos de Administração da FGV-EAESP abrem o seu próprio empreendimento, os cursos de Administração Pública e Administração de Empresas ganharam mais uma matéria na grade curricular. Tal matéria, com o nome de “Vivência Empreendedora”, está disponível para os alunos de ambos segmentos da Administração, a partir do 5º semestre.

O objetivo da matéria “Vivência Empreendedora” é transformar estudantes em empreendedores de “alto impacto”. Para cursar a disciplina, além de ser aluno do curso de Administração de Empresas ou Administração Pública, o estudante terá de apresentar um perfil e vocação empreendedora através de uma entrevista. Sobre a metodologia e propósito da nova disciplina na FGV-EAESP, o Professor Gilberto Sarfati afirma: “Ele (aluno) vem para turbinar o negócio. Outra característica importante do programa é o contato com empreendedores ou investidores que a gente vai trazer em todas as aulas”.

Ao fim do curso, o aluno terá de apresentar um plano para o próprio negócio ou para uma nova iniciativa diante de investidores. Essa parte, segundo Sarfati, do contato entre alunos, empreendedores e investidores, será o “mais rico” do programa.

A FGV-EAESP se solidifica ainda mais com essa iniciativa em parceria com a Endeavour (entidade internacional que apoia e capacita empreendedores) para formar grandes profissionais referências no mercado e no campo social. Entre você também para a melhor escola de Administração do País e torne-se um grande profissional.


Fonte da imagem: Meta Executiva

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Cerca de 200 calouros participam do “Baixa Bola GV”

Iniciativa da RH Júnior Consultoria e do Diretório Acadêmico Getulio Vargas (DAGV), o “Baixa Bola GV” reuniu neste semestre aproximadamente 200 novos estudantes da graduação para uma palestra da vice-diretora acadêmica e professora da EAESP, Maria José Toneli; do sócio-diretor do Laboratório de Negócios SSJ e ex-aluno da FGV, Alexandre Santille; da presidente da RH Júnior, Marina Sanzovo; e do presidente do DAGV, André Salem. O encontro ocorreu no dia 1º de agosto, no Auditório Itaú da escola. O objetivo do evento, realizado todo início de semestre, é alertar que apenas estudar na instituição não garante sucesso profissional.

“A GV ensina o manuseio das ferramentas necessárias para se tornar um profissional competente”, disse Marina. “Porém, não é a única fonte de conhecimento, pois há mais aprendizado fora da faculdade. Existem atividades extracurriculares que enriquecem as formações acadêmica e pessoal, além disso alguns valores são inerentes ao indivíduo, sendo incorporados durante sua jornada, como ética, visão crítica, pró-atividade, humildade e perseverança, ou seja eles têm como intuito ampliar a visão dos ‘gvnianos’, mostrar novas possibilidades, despertar a reflexão e fazer notar que a arrogância e a prepotência, peculiares a alguns alunos, são nocivas no momento de busca por uma vaga de trabalho.”

A RH Júnior abriu inscrições para novos talentos. Se estiver interessado, faça sua inscrição até 21 de agosto pelo www.rhjunior.com.br. Para conhecer o trabalho da consultoria, haverá uma palestra de apresentação no dia 18 de agosto, às 11h, na sala 704. Não perca!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Inovação em Gestão Pública e Cidadania

Sendo o pioneiro na linha de pesquisa, o Gvceapg (Centro de Estudos em Administração Pública e Governo) com o tema: “Inovação em Gestão Pública e Cidadania”, tem como objetivo identificar, criar, analisar e disseminar novas práticas na área pública, e, em especial, de políticas promovidas por governos subnacionais. Tal linha é trabalhada desde 1966 e, atualmente, não mais como premiação, a pesquisa busca – em análise aos projetos inscritos nos dez anos de premiação – inovações nas práticas de Gestão Pública e de Cidadania.

Inovação em Gestão Pública e Cidadania, em seu princípio, através da prêmiação que durara 10 anos, visava trazer novas práticas a serem aplicadas em localidades que fosse possível adotar os métodos concluídos e obtidos diante das pesquisas e dos projetos de iniciativa que se inscreviam no concurso. Tais projetos deveriam atender alguns pré quesitos como apresentar uma nova prática política de gestão pública diferente em todos os aspectos da anterior, apontar os benefícios dessa nova prática e como seria aplicado nos locais, consolidar uma firme interação social com o setor público, utilizar de recursos diversos visando deixar o projeto auto-sustentável. Para se ter um parâmetro da grandeza de novas propostas, em 10 anos de premiação, foram registrados mais de 8.000 projetos que atendiam perfeitamente os quesitos e que hoje são material de pesquisa para efetivamente se obter novas práticas de gestão pública e cidadania.

Se você pretende fazer Administração Pública, o caminho para se obter novos meios visando uma sociedade melhor e mais eficiente em suas práticas, é fazendo o curso de Administração Pública da FGV-EAESP, um dos melhores do País e o único que desfruta de pesquisas como a “Inovação em Gestão Pública e Cidadania”. Conheça mais sobre essa linha de pesquisa acessando: http://www.eaesp.fgvsp.br/

Fonte: Ceapg

Fonte da imagem: Top Talent

Processos seletivos das entidades estudantis. Inscrições até 21 de agosto



Os interessados em fazer parte da RH Júnior Consultoria, da Empresa Júnior Fundação Getulio Vargas de São Paulo, do Conexão Social FGV, da organização AIESEC GV, da consultoria Júnior Pública FGV ou da Consultoria Júnior de Economia Fundação Getulio Vargas de São Paulo precisam se inscrever para a seleção até 21 de agosto. Não perca essa oportunidade de entrar para um destes times!

Serão realizadas palestras de apresentações para conhecer os trabalhos desenvolvidos. Anote data, horário e local! Participe e faça sua inscrição para a entidade escolhida. Boa sorte!

Palestras de apresentações:

RH Júnior Consultoria
18 de agosto, às 11h, sala 704, www.rhjunior.com.br

Conexão Social FGV
15 de agosto, às 17h, sala 601, conexao.social.gv@gmail.com
18 de agosto, às 11h, sala 601

AIESEC GV
15 de agosto, às 11h, sala 704, www.aiesecgv.org.br
18 de agosto, às 17h, sala 704

Júnior Pública FGV
16 de agosto, às 17h, sala 706, www.jpfgv.com.br
17 de agosto, às 11h, sala 706

Consultoria Júnior de Economia Fundação Getulio Vargas de São Paulo
15 de agosto, às 17h, sala 809, www.cjefgv.com.br
16 de agosto, às 11h, sala 707

Empresa Júnior Fundação Getulio Vargas de São Paulo
www.ejfgv.com

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Você conhece o GVceapg?


Fundada em 1989 pela Diretoria da FGV-EAESP, o GVceapg (Centro de Estudos em Administração Pública e Governo) surgiu com o intuito de desenvolver uma nova filosofia para a pós-graduação em adminsitração pública. Além disso, o GVceapg servia - naquela época - como um ponto em comum e envolvente dos poucos pesquisadores da escola que se relacionavam com as questões políticas.

No ano de 1995 o GVceapg fora convidado pela Fundação Ford a criar um prêmio anual para organizações públicas que inovassem nas maneiras da prestação de serviços. A repercussão de tal prêmio gerou a criação do Programa Gestão Pública e Cidadania, contando também com o apoio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), aumentando assim a divulgação do mesmo. Para se ter uma ideia, de 1996 à 2005 o programa somou 8.200 experiências subnacionais e ajudou a criar redes importantes de disseminação da inovação na prestação de ações públicas em todo o país, continente e mundo.

Atualmente, o GVceapg conta com a participação de 12 professores da FGV-EAESP, dezesseis pesquisadores e um fluxo constante de alunos da graduação e pós-graduação. E, somado a tudo isso, o GVceapg mantém uma privilegiada rede de contatos com entidades como o BNDES, a Fundação Ford, a Fundação Inter-Americana, a Fundação William e Flora Hewlett, a Fundação Avina, a Fundação Lehman, a Financiadora de Estudos e Projetos, a UNICEF, entre muitos outros.

Conheça melhor o GVceapg da FGV-EAESP acessando o site: www.eaesp.fgvsp.br/CeapgHome

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

AIESEC: criando e formando líderes mundiais


Presente em mais de 110 países e aqui no Brasil em 34 escritórios, a AIESEC surge como uma entidade focada na criação de líderes mundiais com princípios e valores globais. Aqui no País, Rene Amato Gerin, presidente da AIESEC da FGV-EAESP afirma em entrevista exclusiva para o blog: “Hoje o Brasil é uma das potências mundiais”. Diante desta grandeza que é a AIESEC no mundo, vale ressaltar que a entidade tem uma cadeira no conselho da ONU, participando com voz ativa de discussões e sugerindo soluções no contexto mundial.

Fundada no período pós segunda guerra mundial por estudantes de Stocolmo que questionavam a origem e o contexto dos conflitos mundiais e refletiam como poderiam realizar “algo” para mudar a realidade vivida na época, surgia a AIESEC. No decorrer desta busca em sanar as questões e encontrar uma solução para resolvê-las, eles concluíram que tais conflitos surgiam em meio a uma forte intolerância diante de outras culturas e etnias, e, assim, se fosse possível criar líderes referência na sociedade que quebrassem esses limites e paradigmas, tais questões sobre os conflitos mundiais estariam mais propensas a solução.

Hoje, a AIESEC atua na criação e desenvolvimento de líderes mundiais que abrangem uma visão global - muitas vezes referências no mercado de trabalho. Além disso, a AIESEC também atua no recrutamento internacional de trainees, seja captando profissionais para atuar aqui no Brasil ou encaminhando profissionais do País para atuar no exterior, em grandes empresas ou ONG's. Com isso, a entidade faz da prática de difusão global de cultura e tradições profissionais um meio muito semelhante a prática idealizada pelos estudantes fundadores em Stocolmo.

Se você se interessou pela AIESEC e quer saber mais, acompanhe abaixo a entrevista na íntegra com Rene Amato Gerin, Presidente da AIESEC da FGV-EAESP.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Processo seletivo: inscrições até o dia 21/08


A Empresa Júnior da Fundação Getulio Vargas é a primeira Empresa Júnior da América Latina, tendo realizado desde 1988 mais de 500 projetos de consultoria estratégica para os mais diversos clientes, contando, inclusive com grandes multinacionais como TAM, Natura e Samsung. Os membros da EJFGV desenvolvem competências como inovação, liderança e a capacidade de resolver problemas. Para mais informações visite o site www.ejfgv.com.